Blog

Aplicabilidade dos processos de tratamento de água e efluentes

Aplicabilidade dos processos de tratamento de água e efluentes

O principal objetivo do tratamento de efluentes geralmente é fazer com que os resíduos humanos e industriais sejam eliminados, sem oferecer perigo à saúde das pessoas ou danos ao meio ambiente. Além disso, nunca é demais ressaltar o impacto que a escassez de água pode trazer à natureza e à população.
Diante disto, é importante ressaltar que a responsabilidade vai além do setor público. Cada vez mais, indústrias desempenham um papel relevante no tratamento de água e efluentes e necessitam investir em tecnologias eficazes para purificar seus resíduos antes de descartá-los, cumprindo assim, com as exigências dos órgão ambientais competentes.

Mas, porque especificamente tratar esses resíduos e quais são as formas de tratamento mais eficazes disponíveis?

Aplicabilidade dos processos de tratamento de água e efluentes
Primeiramente, é importante ressaltar a aplicabilidade dos processos de tratamento de água e efluentes. Eles são projetados para atingir melhorias na qualidade dos efluentes e reduzir:

Sólidos em suspensão – Partículas físicas que podem entupir rios ou canais
Produtos orgânicos biodegradáveis – Alimentam microrganismos, os quais combinam tais produtos com o oxigênio presente na água, produzindo energia necessária para proliferarem, o que é eutrofização da água. Isto dificulta a respiração dos peixes e outros organismos, consequentemente levando à morte de peixes e perda de populações biológicas presentes nos corpos d’água.
Bactérias e outros organismos patogênicos – São os componentes mais relevantes e indesejáveis na água potável.

Nutrientes (incluindo nitrogênio e fósforo) – podem conduzir a elevadas concentrações de algas indesejadas e levar à eutrofização em lagos e reservatórios de água, gerando gases tóxicos e morte de peixes.

Ademais, estes processos podem ser combinados para uma maior eficiência. Agora que já falamos um pouco sobre a aplicabilidade dos processos, vamos às tecnologias de tratamento de água e efluentes.

1. Processos físicos mais comuns
Em efluentes com substâncias ou coloides insolúveis em água, os processos físicos mais utilizados são: decantação, flotação, filtração ou separação centrífuga. Além disso, são empregadas grades, filtros ou até mesmo membranas de filtração.

2. Membranas de filtração
Este é um termo genérico para inúmeros processos físicos diferentes de separação, os quais têm em comum o emprego de membranas, porém de diferentes tipos. Este de tratamento de água e efluentes separa as substâncias solúveis e insolúveis das águas residuais forçando o líquido a passar por uma membrana semipermeável. Os pontos positivos deste processo são:
Não exige adição de produtos químicos,
Baixo emprego de energia,
Fácil aplicação e condução dos processos.
É um método utilizado cada vez mais para o tratamento de água e efluentes.

3. Flotação
Dependendo da composição das águas residuais, também pode ser necessário o emprego de um processo físico chamado flotação. Se resume em um método que utiliza forças de adesão, para que partículas mais finas sejam separadas por aderirem a pequenas bolhas de ar.

4. Processos químicos de tratamento
São processo com adição de produtos químicos para agilizar a desinfecção dos efluentes. Estes induzem reações químicas e geralmente são associado aos processos biológicos e físicos para maior eficiência. Os processos químicos mais comuns são:
Coagulação química,
Precipitação química,
Oxidação,
Permuta iônica,
Neutralização e estabilização.

5. Tratamento biológico
Processos de tratamento biológico são projetados principalmente para remover matéria orgânica dissolvida e suspensa em águas residuais. As condições ambientais são otimizadas para estimular o crescimento de microrganismos que utilizam os compostos orgânicos como substrato.
Estes processos de tratamento de água e efluentes também são capazes de remover outros componentes de águas residuais, como:
Sólidos em suspensão,
Nitrogênio,
Fósforo,
Metais pesados
E xenobióticos.
Em geral, os tratamentos biológicos são métodos mais sustentáveis, eficientes e econômicos para eliminar contaminantes de águas e efluentes.

6. Biorreator de Membrana (MBR)
É um processo de tratamento que integra uma membrana de permeabilidade seletiva ou semipermeável com um processo biológico. Combina um processo de filtração por membrana com um biorreator. É considerado um tratamento caro, mas eficiente.
Existem vários processos de tratamento de água e efluentes, os quais devem se somar uns aos outros, constituindo um processo que passa por fases diferentes, pois cada um destina-se à retirada de diferentes materiais. Independentemente do processo utilizado, o mais importante é devolver a água de forma sustentável ao meio ambiente.
Diante de tantas opções de tecnologias e formas de tratar um efluente, é de extrema importância ter profissionais qualificados e fornecedores que saibam estudar cada processo junto a cada indústria, para implantar a melhor solução de forma a minimizar seu impacto ambiental e reduzir custos. Se você ainda ficou com alguma dúvida, entre em contato pelo formulário nesta página.

Confira nossos serviços de Tratamento de Efluentes

Envie sua mensagem para solicitar um orçamento através do formulário abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *