Blog

Construção de ETE própria beneficia empresas

As águas residuárias ou o esgoto são líquidos gerados pela atividade humana nos mais diversificados usos, seja em simples atividades diárias ou na mais sofisticada indústria. No entanto, após utilizada, esta água é descartada na natureza, levando consigo impurezas nocivas ao meio ambiente, resultando em diversos casos de populações afetadas por doenças patogênicas ou de origem em contaminantes industriais, principalmente em regiões desprovidas de qualquer tipo de instalação de tratamento de efluentes.

Ao contrário destas regiões, locais onde o esgoto sanitário e industrial são tratados possuem uma incidência praticamente nula dessas doenças. 3Uma Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) tem por objetivo reduzir a carga contaminante ou poluente dos esgotos a um nível compatível com o corpo receptor, ou seja, de modo que o efluente final tratado possa ser absorvido sem provocar a degradação do meio ambiente e riscos à saúde do homem.

Antes restritas a edificações localizadas em áreas remotas, as ETEs ganharam espaço e hoje podem ser instaladas até mesmo em prédios residenciais e comerciais de áreas urbanas. Isso graças ao aumento no custo da água potável e às exigências ambientais, pois a água gerada pelo tratamento pode ser reutilizada em funções como irrigação de jardins e descarga de vasos sanitários. Especialistas afirma que a economia resultante de uma ETE bem projetada e instalada é capaz de pagar, em até dois anos, todo o investimento realizado inicialmente.

Segundo a bióloga da Maxtrat Soluções Ambientais, Milena Alandia, é aconselhável que todas as edificações que não são ligadas a redes públicas de coleta de esgoto tenham seu próprio sistema de tratamento, para não causar poluição no entorno ou no sobsolo. “O esgoto pode ser tratado de uma maneira mais severa, e a substituição da água potável por não-potável em fins que não envolvem o consumo humano resulta em uma redução do consumo de água da concessionária, com uma consequente diminuição de consumos e despesas”, complementa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *